Medo saudável. Medo não saudável. - Única Psicologia

Medo saudável. Medo não saudável.

Escrito por:

Tempo de leitura: minutos


Sensação desagradável, involuntária, consciente e inconsciente.  
Você já sentiu medo alguma vez na vida?

O medo tem as suas origens na história da espécie humana e age através de funções cerebrais e mentais específicas também. Até certo ponto ele nos prepara para agir, manter a atenção, questionar a realidade, nos promove segurança. Mas como saber quando esse medo é exagerado?

O medo passa da conta quando ele assume o controle sobre a sua percepção e te paralisa de inúmeras formas, principalmente através do sentimento de pânico. Para entender e tentar lidar da forma mais saudável possível com isso, é preciso considerar: em que momentos essa angústia aparece; que tipo de crises ela evoca; com que frequência; e essencialmente o que a causa. É um processo de descoberta.

O atual momento de crise no mundo, por exemplo, revela medo pois há uma ameaça que para chegar a nós, objetivamente não está claramente ao alcance da visão, não emite som de que está se aproximando, não fala. Isso promove um estado de alerta que está sendo bastante demonstrado pelas pessoas através de diferentes manifestações.

Nós sabemos que esses medos não são voluntários, e sim, é muito pesado lidar com isso, então não se sinta na obrigação de ser um expert em sentimentos e emoções. Fato é que precisamos falar sobre os medos que permeiam nossa vida: aqueles que são reais, e aqueles que acreditamos que são.

Se precisar de ajuda, pode contar conosco.

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.

Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site: www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.